segunda-feira, 30 de maio de 2016

Quando sinto o Amor na Alma

Não há amor verdadeiro quando só há belo, quando o riso é bom, quando a bebida é gelada e as camas arrumadas. 
Não há amor verdadeiro quando os planos são resistentes, quando o dinheiro não falta, quando as roupas são caras e a comida não falta. Quando o corpo é firme. Quando a saúde é plena. Quando o outro é apenas um interesse por seus próprios interesses.
O amor vai provando da essência quando o outro já não sabe quem é. Quando o outro se perde, vicia, trama, quando se aprisiona, quando espera uma segunda alma para acalmá-lo. Quando os rumos mudam, quando o luxo não importa, quando a saúde corrompe e o corpo muda. Porque amar é espírito. É zelar, e cuidar faz parte porque a conquista do outro é nosso código com o poder de amar.
Quando a sensatez é a recompensa de ter alguém que se importe conosco da forma que somos. E amar é simplesmente cuidar, custe o que custar.
A conexão universal parte do Amor e esse é o sentido da vida eterna e da certeza do porquê nascemos. Tudo está interligado e se alguém quer chegar até a Fonte Cósmica, precisa entender o que é amor. Salvar o mundo é reconhecer os outros como alma, como são.

Postar um comentário